O que são investimentos em Renda Fixa

No guia do Poupador para iniciantes no mundo dos investimentos, mostramos que existem dois grandes grupos para se investir — a renda fixa e a renda variável.

Se você se interessou em aprofundar seus conhecimentos sobre a renda fixa ou ainda tem dúvidas de como funciona esse grupo de investimentos, esse conteúdo é para você!

Os produtos de renda fixa compõem a maior parte da carteira de investimentos de investidores iniciantes e daquelas pessoas com perfil conservador, já que são mais seguros por muitos possuírem a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

Embora seja em quantidades menores para os perfis agressivo e moderado, a renda fixa deve estar presente nas aplicações de todos os investidores, por isso é tão importante conhecer suas características.

Neste artigo, você aprenderá o que é a renda fixa, quais seus tipos de remuneração e os principais investimentos que você deve conhecer!

O que é a renda fixa

A renda fixa é uma modalidade de investimentos na qual o investidor tem conhecimento do retorno ou das taxas de juros utilizada como remuneração desde o momento da aplicação.

De maneira geral, uma pessoa que compra um produto de renda fixa empresta dinheiro para alguém — seja o governo, uma empresa ou um banco — e, em troca, recebe o valor investido com os juros predeterminados.

A renda fixa recebe esse nome porque os índices de referência de remuneração, as taxas, os prazos e demais detalhes são combinados e fixados entre a instituição do investimento e o investidor desde o início da aplicação.

Origem do cadastro:
*|HTML:ORIGEMERROR|*
Quer estar atualizado sobre o mundo dos investimentos antes de todo mundo? Faça parte da nossa comunidade!
*|HTML:EMAILERROR|*

As formas de remuneração na renda fixa

Quando se trata de renda fixa, o cálculo de remuneração pode seguir três diferentes regras, de acordo o papel escolhido. As formas de remuneração dividem-se em prefixada, pós-fixada e híbrida.

Prefixada: Nas aplicações de renda fixa prefixada, os juros são fixos e determinados no momento do investimento. Por isso, o investidor consegue saber quanto receberá ao final do prazo estabelecido. Um exemplo dessa remuneração é um produto que tenha rendimento de 8% ao ano durante quatro anos.

Pós-fixada: A renda fixa pós-fixada é um tipo de investimento o qual a remuneração varia de acordo com algum indicador, que pode ser, principalmente, a Selic ou o CDI e o retorno do investimento é baseado na atualização dessas taxas.

Nesse caso, o investidor sabe qual é o indicador do seu investimento, mas não consegue saber qual é o valor real que receberá ao final da aplicação. Um exemplo dessa remuneração é um produto que tenha rendimento de 110% do CDI.

Neste exemplo, se o CDI render 5% em um ano, a remuneração do investidor será de 5,5%, que é os 110% do CDI.

Híbrida: A renda fixa híbrida combina características da pré e pós-fixadas. Uma parte do retorno é composta por juros fixos e outra varia de acordo com algum indicador. Um exemplo dessa remuneração é um produto que tenha rendimento IPCA + 4% ou Selic + 2%.

No caso da remuneração de IPCA + 4%, caso o IPCA seja de 10% em um ano, a remuneração total do investidor será de aproximadamente 14%.

Tributação e prazos da renda fixa

Os investimentos de renda fixa seguem um mesmo sistema de tributação, salvo às exceções dos produtos isentos de Imposto de Renda — que é o caso de LCI e LCA, CRA e CRI e debêntures incentivadas.

Todas as demais rendas fixas estão sujeitas a tabela regressiva de IR. Ou seja, as alíquotas diminuem de acordo com o aumento do prazo do investimento.

Prazo do investimento Alíquota do Imposto de Renda
Até 6 meses 22,50%
6 meses a 1 ano 20,00%
1 a 2 anos 17,50%
Acima de 2 anos 15,00%

A maior alíquota é de 22,5%, para os investimentos resgatados até seis meses do dia do investimento. Para seis meses a um ano, a alíquota decresce para 20% e, para um a dois anos, 17,5%. A alíquota menor é de 15%, para investimentos de dois anos ou mais.

Esse sistema de impostos é utilizado na tributação de CDBs, todo o Tesouro Direto, debêntures comuns e outros produtos de renda fixa que serão explicados abaixo.

Origem do cadastro:
*|HTML:ORIGEMERROR|*
Quer estar atualizado sobre o mundo dos investimentos antes de todo mundo? Faça parte da nossa comunidade!
*|HTML:EMAILERROR|*

Quais os principais investimentos de renda fixa

A renda fixa é uma grande modalidade de investimentos e, por isso, reúne diversos produtos diferentes que podem ser escolhidos pelo investidor.

Entre os principais investimentos, destacam-se o Tesouro Direto, o CDB, a LCA e a LCI, CRA e CRI, RDB, LH, LC e debêntures.

O Tesouro Direto é considerado o investimento mais seguro disponível no mercado, já que é emitido pelo governo federal. No Tesouro, você pode optar pelos três diferentes modos de remuneração da renda fixa: Tesouro Prefixado, Tesouro Selic e Tesouro IPCA+.

Assim como o governo levanta recursos com os títulos públicos, os bancos utilizam da mesma estratégia com os CDBs (Certificados de Depósitos Bancários). Os CDBs são, geralmente, pós-fixados e você empresta dinheiro a algum banco em troca do recebimento de juros atrelados a uma porcentagem do CDI.

As LCAs são as Letras de Crédito do Agronegócio, que são títulos de renda fixa emitidos por bancos assim como os CDBs, mas o destino dos recursos será sempre para atividades relacionadas a empresas que atuam no setor do agronegócio.

Já as LCIs são as Letras de Crédito Imobiliário e são exatamente iguais às LCAs, com a única diferença que o destino dos recursos será sempre atividades relacionadas do setor imobiliário.

Os CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio) e CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários) são títulos securitizados de renda fixa. Ou seja, são quase que um financiamento transformado em papel negociado no mercado de capitais.

O CRA é direcionado ao agronegócio e o CRI ao setor imobiliário.

As LHs (Letras Hipotecárias) são títulos de dívida convertidos em créditos imobiliários. Ou seja, uma instituição financeira realiza um empréstimo e, para levantar os recursos, o banco emite as LHs ao mercado em troca de juros.

As LCs são as Letras de Câmbio. Assim como as LHs, são utilizadas para custear empréstimos de alguma instituição financeira em troca de juros ao investidor.

Além disso, as debêntures são títulos emitidos por empresas. O objetivo com o recurso das debêntures geralmente é a conclusão de algum projeto grande da empresa, como um plano de expansão. Por isso, os prazos das debêntures costumam ser maiores que de outros produtos da renda fixa.

Origem do cadastro:
*|HTML:ORIGEMERROR|*
Quer estar atualizado sobre o mundo dos investimentos antes de todo mundo? Faça parte da nossa comunidade!
*|HTML:EMAILERROR|*

Conclusão

Embora começar a investir em renda fixa seja simples e seus produtos tenham características semelhantes entre si, é importante que o investidor conheça todas as oportunidades que podem ser aproveitadas nessa modalidade de investimentos.

A renda fixa é essencial na carteira de todos os perfis de investidor. Por isso, deve ser um dos conhecimentos iniciais para aqueles que estão começando sua busca por informações no mundo dos investimentos.

Mesmo que seja um grupo de investimentos mais seguros, é indispensável pesquisar sobre os riscos envolvidos, os prazos e as formas de remuneração para que sejam adequados aos seus objetivos e expectativas.

Se tiver alguma dúvida sobre o assunto, nos envie um comentário que entraremos em contato para te ajudar!

Compartilhe este conteúdo com seus amigos e não esqueça de se inscrever na nossa Newsletter para receber novos assuntos em primeira mão!

Origem do cadastro:
*|HTML:ORIGEMERROR|*
Quer estar atualizado sobre o mundo dos investimentos antes de todo mundo? Faça parte da nossa comunidade!
*|HTML:EMAILERROR|*
Rafael Corrêa
Giovanna Oliveira
Publicado em Março de 2021
Ficou com alguma dúvida quanto ao conteúdo ou gostaria de fazer algum comentário? Sinta-se livre para deixa-lo(a) abaixo!

Continue lendo

Se gostou desse conteúdo, com certeza também gostará destes:

Março, 2021 Por que investir é essencial para qualquer pessoa

Investimentos ainda são algo distante da população brasileira. Entenda a importância de investir e os cuidados a serem tomados.

Fevereiro, 2021 Por onde começar a investir: guia básico para iniciantes

Veja tudo o que você precisa saber para começar a investir do zero de forma segura e aprenda sobre o mundo dos investimentos.

Novembro, 2020 CDB: o que você precisa entender sobre o investimento

O CDB acaba sendo o primeiro passo da transição da poupança para uma opção de investimento mais rentável.

Março, 2021 Por que investir é essencial para qualquer pessoa

Investimentos ainda são algo distante da população brasileira. Entenda a importância de investir e os cuidados a serem tomados.

Fevereiro, 2021 Por onde começar a investir: guia básico para iniciantes

Veja tudo o que você precisa saber para começar a investir do zero de forma segura e aprenda sobre o mundo dos investimentos.

Novembro, 2020 CDB: o que você precisa entender sobre o investimento

O CDB acaba sendo o primeiro passo da transição da poupança para uma opção de investimento mais rentável.