O que é e como lucrar com o Long & Short

Entre as possibilidades de investimento, a operação Long & Short pode ser considerada uma estratégia bem conhecida e usada na bolsa de valores.

No entanto, nem todos as pessoas de fato entendem o que é ou como funciona essa operação e deixam de conhecer uma forma de acessar a bolsa de valores com proteções que podem reduzir os riscos envolvidos.

Neste conteúdo, vamos explicar tudo que você precisa saber sobre Long & Short!

Afinal, o que é o Long & Short?

O Long & Short nada mais é do que uma estratégia de investimento que consiste em comprar uma ação por um valor e vender outra por esse mesmo valor simultaneamente.

O que é interessante dessa estratégia é que não é necessário realizar desembolso de novos recursos, pois o valor que você recebe com a venda de uma ação é usado para comprar a outra. Ou seja, o valor líquido (“net”) é zero.

Na estratégia, o “Long” se refere à compra, enquanto o “Short” à venda, e faz sentido quando existe expectativa de valorização da ação comprada e de desvalorização da vendida.

Mas é possível vender alguma ação que eu não tenho?

Sim! Para isso, você precisa alugar essa ação (processo chamado BTC) para obter a posição vendida.

O BTC é um processo automático: se você vender uma ação que não possui, imediatamente a sua corretora alugará as ações. Porém, esse método tem um pequeno custo adicional quando comparado aos valores de uma operação de venda comum, que pode variar entre 0,25 a 5% do valor da ação alugada.

Origem do cadastro:
*|HTML:ORIGEMERROR|*
Receba nossos conteúdos mais recentes em primeira mão!
*|HTML:EMAILERROR|*

Como medir seus ganhos no Long & Short: Ratio

Operando com Long & Short, você não deve olhar os resultados das ações individualmente, mas sim em conjunto.

Para facilitar a identificação desse ganho – ou prejuízo – existe o Ratio, que é o valor atualizado das ações compradas dividido pelo valor atualizado das ações vendidas.

No início da operação, você deve comprar uma ação no mesmo valor financeiro da que você irá vender, mas o Ratio inicial não necessariamente é 1,00, pois ele não é a divisão do valor financeiro, e sim o preço das ações envolvidas.

Por exemplo, se a ação comprada valia 10 reais, e a vendida valia 5, o seu ratio de entrada era 2,0 (10,00 dividido por 5,00).

Se o Ratio atual estiver maior do que o Ratio de entrada significa que o resultado da estratégia foi vencedor, pois:

  • 1
    As duas ações tiveram resultados positivos, ou
  • 2
    O resultado positivo de uma delas foi maior do que o resultado negativo da outra.

Na imagem acima, podemos entender como o Ratio se comporta ao considerar as variações dos preços das duas ações. Além disso, também são mostrados os resultados dos lucros (quando o Ratio é maior que 0,80, que é o Ratio de entrada) ou prejuízos (quando o Ratio é menor que 0,80).

Vantagens do Long & Short

O Long & Short se mostra muito benéfico para os interessados em investir em ações pela sensação de segurança proporcionada. Entre as principais vantagens, destaca-se a possibilidade de lucro tanto quando os mercados estão em alta, quanto em casos de queda.

Entre as principais vantagens, destaca-se a redução do risco direcional que é possibilidade de lucro tanto quando os mercados estão em alta, quanto em casos de queda.

Além disso, não é necessário desembolso recorrente de recursos para realizar essa estratégia. Uma vez que o investidor usa o crédito recebido na venda de uma ação para fazer a compra da outra, o “net zero” é sempre possível. Assim, a realização da operação é viável mesmo sem recurso adicional em conta.

Pontos de atenção sobre a operação

As vantagens da operação são claras, mas assim como qualquer renda variável e investimentos em geral, o Long & Short pode oferecer riscos:

  • 1
    Não é qualquer combinação de ações que faz sentido para o Long & Short, pois os ativos devem estar minimamente correlacionados para a estratégia funcionar.
  • 2
    Nem todas as ações possuem possibilidade de aluguel, por isso, o processo de escolha deve ser realizado com atenção.
  • 3
    Se você faz a compra de R$ 10.000,00 de ações, e venda de R$ 10.000,00, e finalizou a operação dentro de um mesmo mês, o cálculo do imposto considerará o valor total da operação, que é a soma dos dois valores. Caso busque a isenção, é preciso garantir que suas vendas não atinjam o limite dos R$ 20.000,00 no mês.
Origem do cadastro:
*|HTML:ORIGEMERROR|*
Receba nossos conteúdos mais recentes em primeira mão!
*|HTML:EMAILERROR|*

Tributação no Long & Short

O Long & Short nada mais é do que uma operação envolvendo compra e venda de ações. Por isso, a tributação seguirá as alíquotas das ações, conforme explicamos com detalhes no artigo sobre os impostos na renda variável.

No day trade, a alíquota é de 20% para qualquer volume de operações, enquanto o swing trade incorre em tributação de 15% nos lucros obtidos, desde que a soma do montante de venda esteja acima de R$ 20.000,00 em um determinado mês.

Conclusão

O Long & Short, além de ser uma das estratégias mais conhecidas e realizadas no mercado financeiro, é uma alternativa muito interessante para a diversificação da carteira.

Quem escolhe esse tipo de operação deve se atentar principalmente ao Ratio — e não aos valores das ações individualmente —, além da tributação.

No caso de dúvidas sobre o assunto, comente abaixo que entraremos em contato para te ajudar. 

Conte com o Poupador Inteligente para aprimorar seus conhecimentos sobre o mundo dos investimentos!  

Compartilhe com seus amigos e não se esqueça de se inscrever na nossa Newsletter para receber novos conteúdos em primeira mão.

Origem do cadastro:
*|HTML:ORIGEMERROR|*
Receba nossos conteúdos mais recentes em primeira mão!
*|HTML:EMAILERROR|*
Rafael Corrêa
Giovanna Oliveira
Publicado em Outubro de 2020
Ficou com alguma dúvida quanto ao conteúdo ou gostaria de fazer algum comentário? Sinta-se livre para deixa-lo(a) abaixo!

Continue lendo

Se gostou desse conteúdo, com certeza também gostará destes:

Setembro, 2020 Tudo sobre BDRs e suas novas regras

Saiba o que você precisa para acessar este investimento e diversificar em ativos internacionais sem esforços!

Julho, 2020 Porquê e como escolher um bom fundo de investimentos

Além da diversificação, gestão profissional e melhores retornos, poupe tempo e se conheça melhor como investidor.

Maio, 2020 Como escolher um investimento – parte 3: valor

Saiba qual investimento é o mais adequado para você! Neste texto, descubra o "valor mínimo" para acessar cada investimento.

Setembro, 2020 Tudo sobre BDRs e suas novas regras

Saiba o que você precisa para acessar este investimento e diversificar em ativos internacionais sem esforços!

Julho, 2020 Porquê e como escolher um bom fundo de investimentos

Além da diversificação, gestão profissional e melhores retornos, poupe tempo e se conheça melhor como investidor.

Maio, 2020 Como escolher um investimento – parte 3: valor

Saiba qual investimento é o mais adequado para você! Neste texto, descubra o "valor mínimo" para acessar cada investimento.