Como escolher um investimento – parte 2:
prazo de investimento

Dando continuidade ao guia “como escolher um investimento”, vamos falar agora sobre investimentos e seus “prazos”.

Caso tenha chegando direto neste artigo, explicamos que ele faz parte de uma sequência de conteúdos que vão te auxiliar a escolher um novo investimento que esteja alinhado aos seus objetivos, expectativas e realidade (e até avaliar se os já existentes respeitam as características que deveriam apresentar).

Para isso necessário alinhar 3 variáveis: risco, prazo e valor investido.

A primeira parte deste guia é discute a variável risco. Portanto, recomendamos que leia a primeira parte deste guia caso queira entender melhor o que é risco, sua relação com retorno e os riscos de cada tipo de investimento.

Agora, vamos voltar para o conteúdo!

Liquidez: quando precisarei deste dinheiro?

O segundo fator determinante na escolha do seu investimento é a liquidez, que nada mais é do que o tempo durante o qual não será necessário sacar (resgatar) esse dinheiro, e, assim, poderá ser deixado investido.

A liquidez é definida como elevada quando há a possiblidade de resgate em poucos dias, podendo ocorrer até no mesmo dia (diz-se liquidez diária quando é possível resgatar no mesmo dia, ou então D+0).

A liquidez baixa, por outro lado, é atrelada a investimentos que não disponibilizam a possibilidade de resgate “rápido”, podendo chegar a períodos de vários dias ou até meses.

Image placeholder

É fácil descobrir a liquidez que você precisa, faça a si mesmo as seguintes perguntas:

  • Estou investindo esse valor agora, e, se ocorrer algum imprevisto é esse dinheiro que precisarei usar?
  • Quero todo o dinheiro disponível para resgate a qualquer momento?

Se a resposta for sim para uma dessas duas perguntas, você precisa de liquidez elevada para este investimento.

  • Não preciso deste dinheiro agora, mas daqui alguns meses (ou anos) com certeza vou precisar deste dinheiro para algum evento que estou planejando (seja comprar um carro, fazer uma viagem, casamento, estudos ou cursos etc.)?

Se a resposta for sim para esta pergunta, você precisa de liquidez apenas próximo à data (ou poucos dias antes) do evento para o qual você está se planejando. Ou seja, seus investimentos devem ter o vencimento próximo ao seu evento.

  • Quero investir sem prazo determinado, e não dependerei deste dinheiro em caso de emergências?
  • Quero destinar esse dinheiro para minha aposentadoria, que não vai acontecer antes de alguns anos, e (se tudo caminhar conforme planejado) não precisarei usar este recurso até lá?

Por fim, se a resposta for sim para uma dessas últimas perguntas, a sua necessidade de liquidez é baixa.

Prazo de investimento e retorno

Considerando liquidez e rentabilidade, podemos dizer que esses dois pontos possuem uma relação inversamente proporcional: quanto maior a liquidez, menor o retorno. Isso não é uma regra e podem ocorrer exceções, mas funciona para a maioria dos casos.

Image placeholder

Portanto, faça seu planejamento de gastos para poder organizar seus ativos da melhor forma possível: ter a disposição um valor suficiente para suprir eventuais emergências enquanto investe o restante focando em prazos mais longos.

A escolha do seu investimento de acordo com a liquidez

Já sabe para quando você precisará resgatar este dinheiro que está investindo?

Caso você necessite que seus investimentos possuam liquidez bem elevada, você está procurando liquidez em D+0 e D+1.

Para os investimentos com liquidez em D+0 é possível solicitar o dinheiro e recebe-lo em conta no mesmo dia. Isso faz com que eles também sejam chamados de liquidez diária.

Já os de liquidez em D+1, você solicita o resgate, mas só recebe o dinheiro em conta no próximo dia útil. Pode não ser tão rápido quanto receber no mesmo dia, mas continua sendo tão bom quanto.

Origem do cadastro:
*|HTML:ORIGEMERROR|*
Receba nossos conteúdos mais recentes em primeira mão!
*|HTML:EMAILERROR|*

Aqui vale lembrar: quando o resgate é feito em menos de 30 dias após a data de investimento, pode haver a cobrança do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Esse imposto é cobrado somente sobre o lucro obtido (caso haja lucro) e suas alíquotas começam em 98% e vão reduzindo até chegar a 0% após 30 dias.

Então, se você sabe que vai resgatar seu investimento em menos de 30 dias, faça algumas contas para verificar se realmente faz sentido executar este movimento.

As opções de liquidez “D+0” são:

  • Alguns fundos de renda fixa
  • Alguns CDBs
  • A poupança

As opções de liquidez “D+1” são:

  • Tesouro direto
  • Alguns fundos de renda fixa

Agora, se você está procurando investir por prazos maiores para obter retornos melhores com seus investimentos, você pode considerar as próximas opções:

Considerando investir por um prazo com “data de validade”, no qual você investe durante um tempo específico que esteja alinhado com algum evento futuro, você pode buscar opções de renda fixa de longo prazo, como por exemplo:

  • CDBs
  • LCIs
  • LCAs
  • Títulos públicos
  • CRAs
  • CRIs
  • Debêntures

Neste caso, você apenas precisa ficar atento para coincidir a liquidez do investimento com a data do seu evento.

Por exemplo, imagine que você está se planejando para fazer uma viagem daqui 2 anos e 1 mês.

Você pode escolher um investimento que tenha vencimento daqui 2 anos, pois seu dinheiro estará disponível na data que você precisa e renderá melhor do que se estivesse investido em algum papel com vencimento de 1 ano.

Por fim, se você tem um horizonte de longo prazo para investir (sem necessidade de que ele esteja disponível a qualquer momento ou para algum compromisso), você precisa escolher um entre dois caminhos, seguindo seu perfil de risco:

  • 1.
    O primeiro caminho é para quem aceita pouco risco. As opções aqui são as rendas fixas de longo prazo, já comentadas acima, com a diferença de que não há necessidade de se preocupar com igualar o prazo com algum evento.

    Assim você poderá explorar os ativos com maiores prazos e, por consequência, maiores retornos.
  • 2.
    O segundo caminho é para quem aceita algum nível de risco. Aqui você pode explorar todas as demais opções de investimento, como fundos de investimento multimercados, renda variável com ações, fundos imobiliários, fundos de ações, mercado futuro e opções.

    São ativos que podem apresentar grandes oscilações no curto prazo, mas no longo prazo tendem a trazer melhores retornos para seus investidores do que a renda fixa.

    Recomendamos que volte à parte 1 deste guia caso precise recordar o risco de cada um desses tipos de investimento.

Ainda ponderando investimentos de longo prazo, se o objetivo for investir mirando a aposentadoria que ocorrerá após mais de 5-10 anos, os fundos de previdência podem ser uma opção para considerar.

Eles dividem suas estratégias em fundos de renda fixa, multimercado e de renda variável, mas possuem alguns benefícios extras, como a possibilidade de economizar com impostos tanto anualmente quanto no resgate.

Antes de seguirmos vale uma outra observação:

Os prazos para resgatar o dinheiro investido em:

  • Ações, fundos de investimento imobiliários, mercado futuro e ações é de 2 dias.
  • Fundos de ações e multimercados, pode variar entre 2 dias a alguns meses.

Apesar de essa liquidez ser relativamente alta, não é recomendável que essas opções sejam consideradas para prazos curtos, dado as oscilações (risco) que apresentam.

Alguns investidores usam essas oscilações para comprar e vender ativos de renda variável em curto espaços de tempo (operações chamadas de ‘trade’), mas essas operações só são recomendadas para quem tem segurança no que está fazendo com consciência do risco envolvido!

Para resumir tudo o que foi dito sobre prazo de investimento:

Image placeholder
Conclusão

Já determinou os ativos que possuem o prazo que combina com suas necessidades/expectativas?

Então completamos a segunda etapa!

Agora vamos para a terceira e última.

No próximo conteúdo vamos continuar a seleção de ativos avaliando as características de “valor investido”.

Origem do cadastro:
*|HTML:ORIGEMERROR|*
Receba nossos conteúdos mais recentes em primeira mão!
*|HTML:EMAILERROR|*
Rafael Corrêa Publicado em Abril de 2020
Ficou com alguma dúvida quanto ao conteúdo ou gostaria de fazer algum comentário? Sinta-se livre para deixa-lo(a) abaixo!

Continue lendo

Se gostou desse conteúdo, com certeza também gostará destes:

Março, 2020 Como escolher um investimento – parte 1: objetivo e risco

Guia: saiba qual tipo de investimento é o mais adequado para você!


Abril, 2020 Impactos do coronavírus nos meus investimentos

Saiba o que esperar dos seus investimentos entendendo como a atual crise sanitária afeta cada um dos tipos de investimento.

Abril, 2020 Por que organizar meus investimentos em carteiras?

O que são, os benefícios e como organizar investimentos em carteiras. Descubra a melhor forma de organizar seus ativos.

Março, 2020 Como escolher um investimento – parte 1: objetivo e risco

Guia: saiba qual tipo de investimento é o mais adequado para você!


Abril, 2020 Impactos do coronavírus nos meus investimentos

Saiba o que esperar dos seus investimentos entendendo como a atual crise sanitária afeta cada um dos tipos de investimento.

Abril, 2020 Por que organizar meus investimentos em carteiras?

O que são, os benefícios e como organizar investimentos em carteiras. Descubra a melhor forma de organizar seus ativos.